Home > NOTÍCIAS > Como foi o evento sobre educação realizado pela Apple

Como foi o evento sobre educação realizado pela Apple

Não é comum a Apple a realização de eventos com foco em educação. Ela fez em 2012, para apresentar o iBooks Author, uma ferramenta que facilita a criação de livros de texto, mas nenhum outro evento educativo aconteceu depois disso. Hoje, 6 anos depois, a Apple voltou a abordar o tema.

A seguir, confira um resumo de tudo o que Tim Cook e sua equipe apresentaram no palco de um colégio na cidade de Chicago.

O público-alvo da apresentação não foram os jornalistas presentes ou os curiosos tecnológicos (como nós), e sim, os professores e responsáveis de instituições de ensino (e talvez por isso o evento não trouxe toda a parafernália que têm, em geral, as palestras da maçã). A Apple quis cativar os educadores a utilizar as ferramentas tecnológicas para melhorar a educação de forma global.

A apresentação começou com um vídeo que mostra as crianças e a importância de formar pessoas que pode transformar o mundo:

Tim Cook, então, revelou que sua empresa realizou um estudo chamado “Apple Classrooms of Tomorrow”, que analisa os efeitos do uso da tecnologia em sala de aula. E destacou-se como o iPad está presente nas escolas do mundo inteiro.

Durante as últimas semanas, muito se falou na tentativa do Google em afirmar que os chromebook reina no ambiente escolar, e o início da apresentação parecia querer derrubar esta idéia, apontando que a grande vantagem do iPad é o enorme número de aplicativos disponíveis. Se considerarmos apenas aqueles orientados para a educação, são mais de 200.000.

Isso foi uma introdução para o anúncio de um novo iPad, cuja principal característica é a de ser compatível com o Apple Pencil (antes exclusiva dos modelos Pro) por um preço menor. Nos Estados Unidos, ele custará us $329 (com desconto educacional sai por us $299).

Além do novo iPad, uma série de novas aplicações e ferramentas para a educação se apresentam como a nova suíte iWork (Pages, Numbers e Keynote), compatíveis com as anotações feitas com o Apple Pencil, que transforma o iPad em um verdadeiro e prático caderno de notas.

Eles enfatizaram como a educação pode ser melhorada com o uso de Realidade Aumentada. O maior exemplo que ele deu foi uma aplicação que disseca sapos, sem a necessidade de realmente matar o animal.

Também foram anunciados ferramentas para professores, como o app sala de Aula para Mac e um substituto do iBooks Author , que é executado diretamente no iPad: exportação para ePub diretamente a partir da app Pages. Isso é algo que pedimos, desde há anos, já que faz total sentido criar livros para iPad diretamente nele, e, finalmente, isso se tornou uma realidade.

Outros anúncios foram de uma nova ferramenta na nuvem chamada de Schoolwork, a criação de uma API dedicada à educação chamada de ClassKit, uma plataforma de formação de professores de chamada de Apple Teacher e deu também a ênfase na aplicação Swift Pátios de jogo para ensinar as crianças a programar.

Ao final, Tim Cook fechou com uma imagem que remete a Steve Jobs, já que ele era alguém que se repetia muito isso: que a Apple sempre quer estar na interseção entre tecnologia e arte, oferecendo produtos que alterem o modo de viver.

A Apple claramente quer estabelecer uma presença marcante nas escolas, e apresentou as ferramentas que podem ajudar os professores a passar melhor o conhecimento às crianças que vivem em um mundo submerso de tecnologia. O novo iPad finalmente traz Apple Pencil “para o resto de nós”, sendo compatível com o modelo mais barato e ajudando os alunos a, finalmente, substituir o bloco de notas por ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *